sábado, abril 13, 2024
InícioDestaqueAla do Hospital de Rio Negro fechada há sete anos receberá obras...

Ala do Hospital de Rio Negro fechada há sete anos receberá obras para ser reaberta e ofertar 25 leitos clínicos

- Advertisement -

Após sete anos com ala fechada por problemas no telhado, único hospital do município terá mais 25 leitos clínicos após a reestruturação do telhado e toda a rede elétrica, diz Governo

O Governo do Estado, por meio do secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, assinou nesta quinta-feira (29) um convênio no valor total de R$ 512.889,97 para a recuperação da estrutura da cobertura da Sociedade Hospital Bom Jesus do município de Rio Negro. Desde 2013 uma das alas do prédio está desativada por que o telhado está comprometido.

Beto Preto falou sobre a importância de retomar a completude do hospital. “Assinamos um convênio que vai trazer mais segurança, mais suporte e mais saúde para a população”, disse ele. “Mais do que consertar o telhado, podemos dizer que o Hospital Bom Jesus vai proporcionar mais esperança e mais alegria para toda a população que a unidade abrange”.

O Estado repassou R$ 482.715,45 e outra parte é responsabilidade do próprio Hospital. Como unidade filantrópica, a unidade hospitalar recebe doações de diversas instituições além de recursos públicos.

O prefeito de Rio Negro, Milton Paizani, afirmou que o recurso será muito bem aproveitado na área da saúde para a recuperação de uma ala inteira do hospital que desabou já há muitos anos. “O hospital vem lutando faz muito tempo juntando projetos, certidões negativas e todos os documentos para conseguir esse recurso que agora, por intermédio do governador Ratinho Junior e do secretário Beto Preto, felizmente chegou.”

HOSPITAL – A Sociedade Hospital Bom Jesus é um hospital filantrópico e o único do município de Rio Negro. Foi fundado em 06 de agosto de 1924 e em 2019 o a unidade hospitalar realizou por mês 3.300 atendimentos de 17 especialidades, 190 internações e 100 cirurgias.

Segundo a presidente da Sociedade Hospital Bom Jesus, Jurema Gontarski, a essência do hospital é cuidar com excelência de seus pacientes. “Nosso hospital tem como prioridade a humanização, qualidade no serviço prestado e atendimento voltado especialmente para a população mais carente”.

FUTURO – Jurema Gontarski explicou que já há tratativas encaminhadas sobre novos serviços para a unidade filantrópica. Pela característica da população, e por já ter no corpo clínico profissional geriatra, um dos interesses é ter um serviço bem abrangente em relação aos idosos. “Estamos conversando para atender os idosos que são em grande quantidade na cidade e na nossa microrregião”, disse.

Outro aspecto que a região demonstra potencial é pela posição geográfica que a cidade está. É um entroncamento de rodovias e o índice de acidentes é alto, de acordo com a responsável pelo Hospital. “Solicitamos a construção de UTI porque poderíamos atender Campo do Tenente, Quitandinha, Piên e talvez outros municípios. A posição geográfica propicia muitos acidentes e hoje não temos condições de atender muitos pacientes. Assim, eles são deslocados para Curitiba e sabemos que em trauma cada minuto é importante para salvar a vida”, afirmou a presidente do Hospital.

Foto: AEN

Por Agência Estadual de Notícias

Últimas Notícias